Métodos de Estudo: 10 opções para você escolher

Todo vestibulando, em algum momento, encontra dificuldades para estudar. Seja por falta de foco, por não conseguir assimilar o que está aprendendo ou por não conseguir dar conta de todo o conteúdo, as dificuldades sempre aparecem. Mas mantenha a calma, pois acontece com todo mundo!

Por ser um desafio que aparece para todos os estudantes, existem diversos métodos de estudo e você pode escolher os que mais se adequam a rotina ou perfil de estudante. Continue conosco e conheça 10 opções de métodos de estudo para escolher o melhor para você.

Qual a importância de ter métodos de estudo?

Vestibulandos possuem um grande conteúdo a ser estudado. Todo esse conteúdo exige um esforço enorme do cérebro para ler, fazer resumos, contas e assimilar aquilo que aprendeu. Estudar também exige disciplina e tempo disponível, o que nem sempre cabe na rotina de todos os vestibulandos.

É por isso que ter métodos de estudo ajuda a otimizar o seu tempo, para aprender mais conteúdo em menos tempo. Além disso, alguns métodos são ideais para trazer foco na tarefa, evitar distrações e deixar de procrastinar. Uma boa gestão de tempo também garante que o que você estudou seja memorizado com mais facilidade.

Por último, mas não menos importante, os métodos de estudo também incluem pausas e períodos de descanso, que são de suma importância para que o estudante não fique sobrecarregado e sofra as consequências do cansaço, afetando a qualidade dos estudos.

Conheça a seguir 10 métodos de estudo e descubra qual é o melhor para você!

1. Técnica Pomodoro

Amplamente utilizado por profissionais da área criativa, esse método também é bastante interessante para vestibulandos e concurseiros. Um método de estudo bastante simples, que alterna períodos de foco e descanso. Pomodoro significa tomate em italiano e faz referência aos quartos de um tomate.

O método é recomendado para 2h de estudos, nas quais o estudante define um tema para ser abordado. Esse tempo é dividido em quatro partes de 25 minutos, seguidas de 5 minutos de pausa. Portanto, estude 25 minutos com foco intenso e pause por 5 ao finalizar. Utilize um cronômetro para te auxiliar.

Você pode repetir a técnica durante o dia todo, desde que inclua intervalos maiores entre um ciclo e outro.

2. Fichamento

Um dos métodos de estudo mais clássicos e antigos é ideal para materiais mais teóricos como livros ou textos longos. O fichamento consiste em descrever o texto lido com as suas próprias palavras. Ou seja, é mais do que apenas um resumo.

Enquanto um resumo traz apenas as partes principais, o fichamento trabalha com o texto na íntegra, mas com as palavras do estudante. É um método ideal para treinar a capacidade de escrita e reter mais informações.

3. Método Robinson (EPL2R)

O método Robinson foi criado pelo psicólogo Francis Pleasant Robinson e se trata de avançar em uma leitura a partir de estágios. No início, você vai fazer uma leitura superficial e aos poucos, vai se aprofundar nela. Por fim, há uma revisão de todo o conteúdo.

A sigla EPL2R tem o seguinte significado e aplicação:

  • E – explorar: é o momento destinado a fazer uma leitura superficial do conteúdo. Leia títulos, subtítulos e resumos nesta etapa.
  • P – perguntar: elabore perguntas e questionamentos a si mesmo. O que você deseja conseguir responder após ler o conteúdo na íntegra?
  • L – ler: é o momento de realizar a leitura completa. Reserve um tempo sem interrupções, pois é preciso manter o foco nesta etapa.
  • 2 R – rememorar e repassar: faça um resumo ou fichamento sobre o conteúdo lido. E, por fim, repasse as informações para que as memorize.

4. Mapa mental

Você gosta de aprender de forma mais visual? Então o mapa mental pode ser um ótimo método de estudos para você. O método funciona com ramificações a partir de um tema central, no qual é possível associar imagens, palavras-chave, datas, frases curtas e expressões.

Esse método é bastante livre e perfeito para usar a criatividade. Seja a partir de cores, fontes ou ilustrações, o objetivo é que fique bem visual para que você consiga assimilar melhor o conteúdo aprendido.

5. Mnemônica

O nome é complicado, mas o método é bem simples e bastante conhecido, além de aplicado por professores especializados em cursinhos pré-vestibular. Se trata de criar frases, associar palavras ou criar músicas para assimilar o conhecimento.

A mnemônica é ideal para ativar a memória de forma lúdica e ajudar a memorizar fórmulas matemáticas ou mesmo o nome de todos os planetas. Um exemplo bastante conhecido é: “Meu Velho Tio Me Jurou Ser Um Netuniano” para memorizar os planetas Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno.

6. Resolução de provas

Um método bastante interessante para vestibulandos que desejam conhecer mais o estilo de prova de determinada universidade. Afinal, não basta apenas estudar o conteúdo gravado e há macetes que podem ser aprendidos ao conhecer como é a prova.

Na prática, é preciso acessar o site da universidade e conferir as provas dos vestibulares anteriores. Depois, basta resolver os exercícios e treinar. Confira o gabarito para avaliar como foi o seu desempenho.

7. Gravação de áudios

Já pensou em ser seu próprio professor? Esse método de estudos pode ser bastante efetivo para os vestibulandos que possuem facilidade em articular suas ideias pela fala. Você pode explicar o conteúdo e gravar, para escutar enquanto está no ônibus, por exemplo.

Também é possível apenas ler algum conteúdo e ouvir para memorizar e assimilar a informação no momento de revisão.

8. Elaboração de tabelas

Precisa assimilar muitos conceitos e não faz ideia de como agrupar todo esse conteúdo? Organizar tabelas é a melhor solução para reunir conceitos e memorizá-los. Para isso, crie várias colunas com linhas e escreva cada conceito na primeira coluna. Em cada linha, na coluna ao lado do conceito, escreva palavras-chave ou uma frase resumindo o que significa.

9. Intercalar matérias

Dedicar um dia da semana para cada matéria pode não ser a melhor forma de estudar. Especialmente para aquelas matérias que você tem mais dificuldade, o momento de estudos pode se tornar uma verdadeira tortura.

O ideal é revezar as matérias que você estuda e ver um pouco de cada ao longo do mesmo dia. Além de ajudar os estudos a serem mais prazerosos, intercalar o conhecimento ajuda o seu cérebro a memorizar melhor. Isso porque a mente verá um pouco de cada matéria todos os dias, sem se esquecer delas.

A fixação do conteúdo se torna muito melhor! Mas lembre-se de incluir períodos de descanso entre uma matéria e outra.

10. Releitura e revisão

Independentemente do método escolhido para estudar, é importante incluir momentos de releitura e revisão para fixar de vez o que você aprendeu. Releia e revise quantas vezes forem necessárias, até sentir que o conteúdo foi, de fato, aprendido por você.

Os métodos de estudo permitem que o vestibulando organize sua rotina e dê conta de todo conteúdo, com foco e mais facilidade para fixar o conhecimento. Vale a pena testar todos os métodos para descobrir qual o melhor para você.

O MS! MED é o cursinho mais forte e completo para quem quer ser aprovado! Acesse nosso site e saiba mais.

Deixe uma resposta

Rolar para cima
Estamos aqui para te ajudar!