Nota de corte SISU na UEL para medicina: saiba qual é

Localizada no Sul do Brasil, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) atrai estudantes locais e de diversas regiões do país. Principalmente aqueles que desejam ingressar no seu conceituado curso de medicina através do SISU .

A qualidade de ensino reflete, no entanto, em altas notas de corte para seus cursos mais concorridos. Alinhado ao fato de a universidade estar localizada em um importante centro urbano, de desenvolvimento econômico, industrial e cultural.

Por isso, separamos algumas informações sobre a universidade e seu processo seletivo, que podem auxiliar o estudante na escolha e inscrição para a graduação de medicina . Afinal, informação, organização e planejamento são essenciais para todo vestibulando.

Sobre a universidade

Fundada em 1970, a Universidade Estadual de Londrina é uma das maiores instituições de ensino público estadual do país. Sendo considerada como referência na área de Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como polo agrícola e de saúde.

Localizada no norte do Estado do Paraná, surgiu com a incorporação de outras faculdades já reconhecidas, criadas ainda na década de 50. Como as faculdades de Direito, Odontologia e Filosofia.

Hoje conta com nove Centros de Estudos mais um Centro de Ciências da Saúde que funciona em conjunto com o Hospital Universitário. Além de Clínica Odontológica, Colégio de Aplicação, Casa de Cultura, Museu Histórico e Bebê Clínica.

A UEL tem aproximadamente 53 cursos de graduação e 261 de pós-graduação, entre residências, especializações e doutorados e mestrados. A universidade vem ganhando reconhecimento nacional e internacional, entre pesquisa e inovação.

A Universidade Estadual de Londrina foi eleita pelo Ranking Universitário Folha (RUF) 2019 como a segunda melhor instituição pública do Estado do Paraná. A instituição também figura boas colocações em rankings internacionais de educação.

Sobre o curso de medicina da UEL

Foi no ano de 1967 que tiveram início as atividades da Faculdade de Medicina do Norte do Paraná, como era inicialmente conhecida. Com a criação da UEL em 1970, sua estrutura foi extinta, passando a integrar junto a outros cursos, o Centro de Ciências da Saúde, o CCS.

O Hospital Universitário, que hoje compõe o maior órgão suplementar da universidade, foi ativado em 1971 estando ligado ao CCS. Com a missão de prestar assistência de qualidade à saúde, de acordo com os princípios do Sistema Único de Saúde – SUS.

Funcionando como um hospital-escola, o Hospital Universitário tem fundamental importância para a formação dos alunos do seu curso de medicina . Desse modo, ele serve como campo de estágio direto para os futuros médicos.

Em mais de 50 anos de história, o curso formou mais de 3500 alunos e teve mais de 1950 pesquisas e artigos produzidos. Marcando-se como uma instituição de busca pelo desenvolvimento constante e aprimoramento do seu currículo acadêmico.

Processo seletivo: O vestibular da UEL

A Universidade Estadual de Londrina estabeleceu-se como referência do ensino superior no país. Fazendo com que sua seleção seja concorrida, principalmente para cursos como os de Medicina . Mas a universidade oferece algumas opções de ingresso.

O estudante que deseja ingressar na UEL , pode optar por fazer o vestibular próprio da Instituição, que todos os anos aplica provas em duas etapas de seleção. Devido a pandemia, no entanto, apenas uma etapa vem sendo aplicada.

Composta por 50 questões objetivas de Conhecimentos Gerais, Língua Portuguesa e Língua Estrangeira, e uma redação. Nos anos anteriores à pandemia, a primeira etapa era realizada em um dia, enquanto dois dias eram dedicados à última.

Além do seu processo seletivo próprio, a Universidade Estadual de Londrina, reserva parte de suas vagas para inscrições feitas pelo Sistema de Seleção Unificada, o SISU . Para aqueles que fizeram o Enem também é possível se inscrever para vagas remanescentes.

A universidade utiliza também a política de ações afirmativas de cotas sociais e raciais. O vestibular é realizado pela Coordenadoria de Processos Seletivos, a COPS, um órgão executivo da Reitoria subordinado academicamente à Comissão Permanente de Seleção.

A nota de corte para o SISU

A preocupação de muitos estudantes é a temida nota de corte , esta nada mais é que a menor nota necessária para conseguir a aprovação em um concurso. Ou seja, é a nota do último classificado para entrar pelas vagas disponibilizadas anualmente.

No SISU é preciso atenção diária às notas de corte . Afinal, o sistema permite a mudança de curso até o final das inscrições, o que modifica a lista de selecionados. Desse modo, é preciso acompanhar a seleção entre as duas opções de cursos possíveis de se inscrever.

Calculada a partir do número de vagas ofertadas em cada curso, a nota de corte do SISU para a universidade teve passou dos 800 pontos para o curso de dinheiro. Seguido pelo curso de Biomedicina com 761,24 pontos.

Ainda na categoria de ampla concorrência, em terceiro lugar, ficou o curso de Biotecnologia, 761,24 pontos. Já na modalidade para escolas públicas, Biomedicina levou as maiores notas de corte com 752,28 pontos.

A nota de corte para medicina

No entanto, em alguns cursos todas as vagas são frequentemente preenchidas pelo vestibular próprio da Universidade, como é o caso do curso de medicina . O processo seletivo para a área é um dos mais disputados da instituição.

Para o ano de 2022, foram mais de 8 mil inscritos, sendo o curso com mais inscrições e o mais disputado. A relação candidato vaga ficou em 217,85, uma grande diferença para o segundo colocado, Biomedicina, que marcou 44,38 candidatos para cada vaga.

As notas de corte para o vestibular de medicina , realizado anualmente pela COPS, as notas de corte configuram regularmente entre as mais altas. Para o vestibular de 2020, a nota para o curso era de 48/60 pontos para as 80 vagas oferecidas.

Concluindo: é preciso estar preparado

Ingressar na faculdade de medicina é o sonho de muitos estudantes brasileiros, para que esse sonho se realize é preciso organização, planejamento e muito estudo. Afinal, o curso é figura certa na lista dos mais concorridos e das mais elevadas notas de corte .

Do mesmo modo, as temidas notas de corte não podem servir para desmotivar o estudante. Pelo contrário, deve ser entendida como uma meta a ser alcançada, uma motivação para seguir em busca do objetivo final, que é seguir a carreira médica.

Para estar preparado, nada melhor que contar com professores dedicados e especializados. Além de conteúdo de qualidade pensado especialmente para o estudante que vai prestar o vestibular.

Por isso, o MS! MED  é o cursinho mais forte e completo para quem quer ser aprovado! Acompanhe nosso site , entre em contato conosco e esteja preparado para ingressar na universidade dos seus sonhos.

Deixe uma resposta

Rolar para cima
Estamos aqui para te ajudar!